Uma pequena história política de Catalão-GO

Na última eleição para prefeitura e câmara, em 2012, a maioria da população de Catalão optou por mudança.
Que alegria! Realmente precisávamos de mudança. Obrigado à democracia pela possibilidade.
Hoje, 4 anos depois daquela eleição (que possuiu todas as características das últimas eleições: compra de votos, violência, denúncias que nunca foram investigadas…), vivemos com a certeza de que a “mudança” não existiu. Tivemos na prefeitura somente a substituição de partidos e pessoas, que se comportaram EXATAMENTE iguais aos partidos e pessoas que estavam na prefeitura pelos últimos 3 ou 4 mandatos.
Exatamente iguais sim, com obras que começam no primeiro ano de mandato e só acabam perto de eleição, com favorecimentos a amiguinhos comerciantes, novatos ou não, asfalto ruim, crimes sem investigação…
Fico muito espantado com a briga no facebook sobre votar em um ou em outro. Ora, um foi rejeitado pelo povo em 2012, o outro não fez nada diferente dos antecessores. Por quê eles sequer devem ser cogitados ao cargo máximo da nossa querida Catalão????
Ainda mais agora, quando finalmente temos uma alternativa, uma mulher, trabalhadora, do povo.
Essa é a hora do verdadeiro “troca-renova”, é a hora de ver o que é um “trator” de verdade trabalhando para a população.
Não tenham medo, votar na Camila Campos 50 não é desperdiçar seu voto. Desperdiçar seu voto é deixar que esses senhores repitam o que vem fazendo desde sempre… golpes e mais golpes…
Ouvi dizer que ela não conseguiria administrar pois não teria a câmara ao seu lado. Pois vos digo: FINALMENTE! A Câmara tem que estar do lado do povo, fiscalizando e legislando como nossos representantes, e não como capachos da prefeita.
Tenho certeza que todos ficarão muito felizes com o resultado da apuração em 02 de outubro. Catalão inteira vai depositar sua esperança em Camila Campos 50, que governará com o povo e para o povo, como sempre deve ser.

Um abraço a tod@s.

E vote Camila Campos 50.

Advertisements

RoboCup Simulation League 2D – Instalar o ambiente

Direto ao ponto: Sua instalação do Ubuntu (a última versão em que testei foi 16.04) deve possuir os seguintes pré-requisitos:

sudo apt-get install build-essential libtool autotools-dev autoconf libssl-dev pkg-config libboost-dev libboost-chrono-dev libboost-filesystem-dev libboost-program-options-dev libboost-system-dev libboost-test-dev libboost-thread-dev libdb++-dev libqt4-dev libprotobuf-dev protobuf-compiler libfontconfig-dev libxt-dev libsm-dev libice-dev libxi-dev libxrender-dev flex bison libaudio-dev libglib2.0-dev

  1. Primeiramente instala-se a librcsc, que pode ser obtida aqui. A última versão, hoje, 09/11/2016, é a 4.1.0. Descompacte, entre na pasta, execute ./configure, execute make, execute sudo make install. Tudo deve funcionar perfeitamente.
  2. Agora deve-se instalar o servidor, que pode ser obtido aqui. A última versão, hoje, 09/11/2016, é a 15.3.0. Descompacte, entre na pasta, execute ./configure, execute make, execute sudo make install. Tudo deve funcionar perfeitamente.
  3. O próximo a ser instalado é o monitor, que pode ser obtido aqui. A última versão, hoje, 09/11/2016, é a 15.2.0. Descompacte, entre na pasta, execute ./configure –with-boost-libdir=/usr/lib/x86_64-linux-gnu, execute make, execute sudo make install. Tudo deve funcionar perfeitamente.

Em caso de erro, comente aqui que resolverei o mais rápido possível.

Caso ocorra erro com informação de que ‘-pthread-lQtGui’ não é reconhecido, dê o seguinte comando na pasta atual e tbm na pasta src/

sed -i 's/-pthread-lQtGui/-pthread -lQtGui/' config.status*; sed -i 's/-pthread-lQtGui/-pthread -lQtGui/' Makefile*

 

Como montar uma imagem do VirtualBox

Talvez você precise utilizar uma imagem do VirtualBox fora do VirtualBox porque ocorreu algum bug, ou simplesmente para fazer uma “gambiarra”.

A melhor solução é a seguinte:

1. Instale o qemu (utilizaremos o qemu-nbd).
2. No terminal (como root), digite:

modprobe nbd
qemu-nbd -P 1 -c /dev/nbd0 /caminho/para.vdi
mount /dev/nbd0 /mnt/nome

3. Após finalizar a utilização, dê os seguintes comandos:

umount /mnt/nome
qemu-nbd -d /dev/nbd0

Obsevações: Na segunda linha, “-P 1” significa a partição 1 da imagem vdi utilizada, então fique esperto se sua imagem tem mais de 1 partição.

Saudações.

Hello world!

Olá!

Meu nome é Vinicius Veroneze, nascido nos anos 80 em Catalão, Goiás. Sou bacharel em Ciência da Computação e amo Matemática e Engenharia. Só que a cada dia parece mais que o meu verdadeiro amor tem a ver com Ciências Sociais. Enfim, gosto muito de humanas também.

Neste blog pretendo divulgar alguns trabalhos e dicas sobre informática, programação, pesquisa, além de desabafos sobre a política e a vida no Brasil atual.

Muitas postagens podem conter ironias e sarcasmo. Estão avisad@s.

Consulte sobre trabalhos acadêmicos, desenvolvimento de softwares, consultoria e aulas com conteudos de graduação no veroneze@gmail.com

Saudações tricolores!!